Domingo, 31 de Março de 2013

O nascimento de Roma, National Geographic

publicado por historia8alustosa às 18:38
| Comentar

Termas, Conímbriga

publicado por historia8alustosa às 17:23
| Comentar

Ínsula, Conímbriga

publicado por historia8alustosa às 17:22
| Comentar

Casa dos Repuxos, Conímbriga

publicado por historia8alustosa às 17:21
| Comentar

Forúm romano de Conímbriga

publicado por historia8alustosa às 17:20
| Comentar

A cidade de Conímbriga

publicado por historia8alustosa às 17:19
| Comentar
Sábado, 30 de Março de 2013

O papel dos escravos

Em Roma, como a maioria das sociedades da Antiguidade, o trabalho manual era considerado indigno de um cidadão que se orgulhasse de o ser. Os cidadãos deviam dedicavam-se a actividades úteis e a mais proveitosa era a política. Nela gastavam enormes fortunas para fazer uma carreira da qual retirariam grandes benefícios. Desta forma, grande parte da prosperidade económica da povo romano deveu-se ao trabalho dos escravos (...) que chegaram em grande número provenientes das vitórias nas guerras. Júlio César colocou à venda um milhão de escravos durante a Guerra da Gália.

Mas não eram apenas os que estavam submetidos à escravidão os que trabalhavam. Se bem que para eles ficassem reservados, na maior parte dos casos, os trabalhos mais duros, os indivíduos livres menos favorecidos pela sorte e os pobres desempenhavam actividades que eram mais ou menos variadas consoante habitassem no campo ou na cidade (...).

 

J. Espinós, Así Vivían los Romanos

 

  1.  Explica o papel dos escravos na economia romana.
publicado por historia8alustosa às 17:14
| Comentar

O comércio no Império

Roma não era, evidentemente, o único centro de comércio da Itália: Modena era célebre pelo fabrico de tijolos, Bérgamo pelos artigos de bronze, Pádua pelos tecidos de lã. De regiões exóticas nos limites do Império, e de mais além, vinham os artigos de luxo – sedas da China, papiros do Egipto, esmeraldas da Cítia e perfumes da Arábia.

(...) As lojas de Roma abriam de manhã cedo e fechavam ao meio-dia. Voltavam a abrir mais tarde, para só fecharem ao crespúsculo. Embora, em certos casos, a dona de casa fizesse pessoalmente as compras, esta tarefa era em geral confiada aos escravos. Na realidade, a maioria dos lojistas era composta por escravos ou antigos escravos.

 

  1. Refere os produtos comercializados no Império Romano que são indicados no texto.
publicado por historia8alustosa às 17:13
| Comentar

Um banquete romano

Sete pratos, pelo menos, eram previstos na ementa de um festim: os acepipes, três entradas, dois assados e a sobremesa. Eis, segundo o escritor Macrobe, uma ideia dos pratos que compunham estes diversos serviços (...). Como acepipes: ostras, ouriços-do-mar, amêijoas, alvéolos, galinha com espargos, ostras e mexilhão em molho; como entradas: urtigas-do-mar, costeletas de cabrito e de javali, empadas de frango. Os assados: cabeça de javali, peito e pescoço de pato assados, assados de lebre e de frango; e finalmente a sobremesa: creme de farinha, bolo de Vicence, bolo enfeitado. A estes pratos, relativamente simples, convém acrescentar todas as combinações, todos os artifícios de apresentação que podiam surgir no espírito inventivo de um videirinho empenhado em supreender (...) senão de requintes de gosto: javali com recheio de aves, porco recheado com salsichas e chouriços, ameixas de Damasco com bagos de romã.

 

  1. Descreve os hábitos alimentares romanos.
publicado por historia8alustosa às 17:12
| Comentar

As grandezas e as misérias de Roma

É bem conhecida a imponência dos edifícios públicos romanos. Mas a vasta maioria dos habitantes da cidade vivia em casa mal iluminadas e parcamente mobiladas, na sua maioria arrendadas. (...)

Todas estas construções eram servidas por uma rede de esgotos (...). Mas a maioria das famílias, sem acesso aos esgotos, transportava os despejos domésticos para uma lixeira próxima – ou limitava-se a atirá-los das janelas sem vidros directamente para a rua. Eram frequentes os pedidos de indemnização de cidadãos desafortunados que apanhavam estes banhos de lixo malcheiroso. (...)

Os Romanos viviam, negociavam e comiam na rua, e os mais pobres cozinhavam ao ar livre, em fogões e fogareiros portáteis. Também se vendia comida cozinhada em bancas.

 

Charles Allen, História da Vida Quotidiana

 

  1.  Descreve a vida nas cidades romanas.
publicado por historia8alustosa às 17:11
| Comentar

A vida nas cidades

Além dos fervores e das delícias do calendário religioso, havia outros prazeres (...) que só na cidades se podiam encontrar (...). Estes prazeres eram os banhos públicos e os espectáculos (teatro, corridas de carros no circo, combate de gladiadores ou de caçadores de feras na arena do anfiteatro). Banhos e espectáculos eram pagos, pelo menos em Roma (...), mas o preço de entrada mantinha-se módico; para além disso, eram reservados lugares gratuitos para os espectáculos e formavam-se filas de espera desde muito cedo, na noite que antecedia as exibições. Homens livres, escravos, mulheres, crianças, toda a gente tinha acesso aos espectáculos e aos banhos, incluindo os estrangeiros; acorriam de muito longe a uma cidade quando aí se exibiam gladiadores. A melhor parte da vida privada passava-se em estabelecimentos públicos.

 

Paul Veyne, História da Vida Privada

 

  1.  Identifica as grandes diversões existentes nas cidades do Império Romano.
publicado por historia8alustosa às 17:10
| Comentar

Roma, uma cidade barulhenta

Qual apartamento de aluguer onde o sono é possível? É preciso dispor de muito dinheiro para dormir nesta cidade. A passagem dos carros nas sinuosidades das ruas estreitas, o barulho do rebanho que não avança, tirariam o sono ao próprio imperador Claúdio ou às focas. O rico, quando um negócio o chama, faz-se transportar através da multidão que se abre à sua frente... Mas, para mim, a vaga que precede opõe um obstáculo à minha pressa, a multidão apressada que me segue esmaga-me os rins. Um dá-me com o cotovelo, outro atinge-me rudemente com uma prancha, outro ainda bate-me na cabeça com uma viga... Tenho as pernas cobertas com uma lama gordurosa. Uma pesada sandália pisa-me e cheio e um prego de soldado fica cravado num dos meus dedos... Considera agora os perigos de outro género a que estamos expostos durante a noite... quantas vezes vasos rachados ou partidos caem das janelas... É prova de grande negligência sair para cear sem ter feito testamento, tão certo é que o transeunte tem tantas probabilidades de encontrar a morte quantas as janelas que encontra de noite, abertas sobre quartos onde não se dorme.

 

  1. Descreve a vida quotidiana na cidade de Roma.
publicado por historia8alustosa às 17:09
| Comentar

Lições n.ºs 46 e 47

Sumário:

  • A economia, a sociedade e as instituições políticas romanas.

Questões-orientadoras:

  • Que mudanças económicas e sociais se deram com a formação do Império, nos séculos I e II d.C.?
  • Em que consistia o poder imperial?

No final da aula deverás ser capaz de:

  • Explica o significado de economia urbana, comercial e monetária.
  • Localiza no mapa as principais rotas comerciais da época.
  • Carateriza a sociedade romana e o seu caráter estratificado.
  • Descreve aspetos da vida quotidiana dos romanos.
  • Carateriza o poder imperial.

Orientações para o estudo:

  • Resolve as questões 1, 2 e 3 das páginas 25 e 27 do manual.
  • Para atingires um nível superior copia os esquemas da página 33 para o teu caderno diário.
publicado por historia8alustosa às 17:01
| Comentar
Sábado, 2 de Março de 2013

Objetivos para o teste de avaliação

Objetivos que deves atingir:
  1. Caraterizar a arte grega (páginas 78 e 79 do manual).
  2. Localizar no tempo e no espaço a civilização romana (páginas 84, 85 e 86 do manual).
  3. Referir os fatores que explicam a expansão dos Romanos (página 86 do manual).
  4. Indicar os principais fatores de romanização (páginas 90 e 91).
  5. Explicar a importância das estradas no Império romano (página 90).
  6. Identificar os vestígios deixaram os Romanos nas regiões conquistadas (páginas 90 e 91).

Como deves preparar-te para o teste:

  • Relê as páginas do manual acima indicadas.
  • Realiza novamente os exercícios das páginas 79, 83, 87 e 91 do manual.
  • Analisa os resumos e esquemas da página 102 e 103 do manual.
  • Para testares os teus conhecimentos realiza os exercícios:
publicado por historia8alustosa às 12:45
| Comentar

Agrupamento de Escolas de Lousada Norte

Pesquisar

 

Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Posts recentes

Objetivos para o trabalho...

Como fazer uma apresentaç...

Objetivos para o teste de...

A nobreza

O Clero na época medieval...

A Sociedade Senhorial nos...

Os muçulmanos, por Márcia...

Objetivos para o teste de...

Lições n.ºs 62 e 63

O islamismo, Canal Histór...

Os muçulmanos na Penínsul...

Os Vikings, Canal Históri...

O Último Viking, John McT...

As invasões entre os sécu...

As incursões vinquingues

A formação dos reinos bár...

A Última Legião, Doug Lef...

As tribos germânicas, BBC

A Queda do Império Romano...

As invasões bárbaras nos ...

Divisão do Império Romano...

Lições n.ºs 78 e 79

O Cristianismo, por Ana S...

O Cristianismo, por Diogo...

Biografia de Jesus Cristo...

O Império Romano nos sécu...

Cristianismo: origem e di...

As perseguições religiosa...

A mensagem do Cristianism...

Lições n.ºs 48 e 49

Roma: ascensão e queda de...

O nascimento de Roma, Nat...

Arquivos

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Novembro 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Ligações

SeguraNet